Repasse Informativo | Marcos Monteiro - Repasse Informativo Caxas-MA, O Blog do Marcos Monteiro.

Caxias em Foco: Prefeito Léo Coutinho pode ter bens bloqueados.

                                                                  Imagem ilustrativa






As nuvens que os caxienses presenciaram há dois dias vieram carregadas de mistérios e profecias. Tudo indica que aquela nuvem trazia em todo seu esplendor um alerta apocalíptico ao prefeito Léo Coutinho: a notícia de que o prefeito teria suas contas bloqueadas pelo Ministério Público de Contas (MPC).


O motivo

A motivação partiu do Ministério Público de Contas (MPC) que entrou com uma ação junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). As prefeituras de Caxias, Grajaú, Presidente Juscelino, Sitio Novo, Timon, Viana, Grajau, Gov. Edson Lobão e Vargem Grande, não cumpriram as medidas disciplinares cabíveis quanto aos transportes escolares. Muito desses municípios foram detectados irregularidades nos transportes escolares. Caxias entrou no rol de suspeitas, por isso o nome do município de Caxias foi incluso entre as nove cidades que estão sendo investigadas.

Operação “Pau de Arara”.

Segundo o Ministério Público de Contas a ação é cabível e legal. Para o MPC cabe além do afastamento do cargo do gestor, o bloqueio de seus bens. As representações pede de imediato a suspenção dos pagamentos decorrentes de contratos que estão sob  suspeita. Em alguns casos, o afastamento do prefeito e a decretação da indisponibilidade de seus bens, como também a devolução de recursos ao erário público. 

O faz-me rir

Segundo o Ministério Público de Contas o que chama mais atenção é que além dos péssimos serviços que são oferecidos à comunidade escolar, colocando em risco as vidas dos discentes, são os espantosos valores das transações entre as prefeituras e a empresas contratadas. Essas ações estão embasadas nos relatórios da Controladoria Geral da União (CGU) no Maranhão, que são acompanhadas de perto pelo Ministério Público Estadual (MPE) Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público de Contas (MPC), o que se credenciou chamar de “Operação Pau de Arara” em referência aos antigos meios de transportes escolares oferecidos até a década de 70.


Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.