Repasse Informativo | Marcos Monteiro - Repasse Informativo Caxas-MA, O Blog do Marcos Monteiro.

EXCLUSIVO: Saiba quais animais o psicopata Lázaro Barbosa abateu e comeu na mata

Equipes que fazem incursões nas matas no encalço do maníaco encontraram até rãs desossadas, supostamente deixadas pelo criminoso

Com fonte de alimentos cada vez mais escassa, o psicopata Lázaro Barbosa, 32 anos, que há 14 dias escapa do cerco policial montado na região entre Cocalzinho e Edilândia, em Goiás, passou a recorrer a animais da fauna local para saciar a fome. Equipes que fazem incursões nas matas no encalço do maníaco encontraram até rãs desossadas, supostamente deixadas pelo criminoso.

Os policiais acharam o anfíbio perto de algumas pedras, às margens de um dos córregos usados por Lázaro para se movimentar pela mata. Ao lado do animal, foi deixado um facão, aparentemente pouco amolado, recolhido pelos integrantes da força-tarefa. Acredita-se que o objeto era usado pelo psicopata, mas foi abandonado quando perdeu o corte.

Lázaro, segundo homens das forças de segurança que estão em seu encalço, também teria abatido dois frangos furtados de duas chácaras invadidas por ele na semana passada. Os proprietários deram falta das aves após as investidas do criminoso.

Os alimentos matariam a fome de Lázaro por, pelo menos, cinco dias, segundo os donos das propriedades. Cascas de frutas chegaram a ser encontradas em pontos isolados das matas, mas sem qualquer rastro que indicasse o paradeiro de Lázaro. Cinco cães farejadores atuam nas buscas ao maníaco.

O cerco policial montado pelas forças de segurança para tentar capturar o assassino se concentra no município de Girassol, em Goiás, local onde o psicopata trocou tiros com a polícia na última semana e voltou a se esconder na mata.

A Polícia Civil de Goiás divulgou vídeos que mostram a caçada ao assassino em série pela região

 

Com Informações: https://www.metropoles.com

Caso Lázaro: restos de animais e ossos indicam fome do serial killer foragido há duas semanas

Há 14 dias em fuga de uma força-tarefa policial, Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, tem recorrido aos animais da região de Cocalzinho de Goiás para se alimentar. Durante as buscas, que acontecem principalmente no distrito de Girassol, agentes de segurança encontraram restos de rãs desossadas, que teriam sido deixadas na mata pelo fugitivo. Segundo integrantes da equipe de buscas, o criminoso também teria furtado frangos de chácaras locais.

Os restos das rãs foram encontrados às margens de um córrego na mata local, próximos de pedras, de acordo com o portal Metrópoles. Junto com os ossos, estava um facão, que foi recolhido pelos agentes durante a ronda.

Além do anfíbio, integrantes da força-tarefa também informaram que Lázaro teria roubado frangos de duas chácaras em Girassol, invadidas por ele na última semana. A hipótese foi levantada depois que os proprietários perceberam a falta de algumas das aves, após a invasão do fugitivo.

Lázaro Barbosa é procurado há 14 dias por uma força-tarefa montada para prendê-lo. Condenado por um estupro ocorrido em 2021, ele fugiu da cadeia e é apontado como o autor de cinco mortes em Ceilândia, no Distrito Federal, e em Goiás.

Com Informações: https://br.noticias.yahoo.com

EM CODÓ: RESTAURANTE POPULAR AMPLIARÁ OFERTA DE REFEIÇÕES; ALÉM DO ALMOÇO, SERÁ OFERTADO O JANTAR PARA OS CODOENSES.


Notícia boa e saudável: Agora serão 900 refeições diárias. O prefeito Dr. Zé Francisco esteve hoje na Secretaria de Estado de Assistência Social e foi recebido pelo Secretário Márcio Honaiser e assessores.
O gestor esteve acompanhado do secretário de Governo, Pedro Belo. A boa notícia para os codoenses é o aumento do número de refeições para o Restaurante Popular, que sobe para 600 no almoço e mais 300 no jantar.

Com Informações: ASCOM/CODÓ

INTERNACIONAL: Universidade de Oxford testa Ivermectina como possível tratamento para Covid-19

Modelo em 3D representando o coronavírus

(Reuters) – A Universidade de Oxford anunciou nesta terça-feira que está testando o medicamento antiparasitário ivermectina como um tratamento possível para a Covid-19, como parte de um estudo apoiado pelo governo britânico que busca auxiliar a recuperação de pacientes em contextos não hospitalares.

A ivermectina resultou na redução da replicação do vírus em estudos laboratoriais, afirmou a universidade, acrescentando que um pequeno estudo piloto mostrou que administrar o medicamento antecipadamente poderia reduzir a carga viral e a duração dos sintomas em alguns pacientes com quadros leves de Covid-19.

Batizado de “Principle”, o estudo britânico demonstrou em janeiro que os antibióticos azitromicina e doxiciclina são ineficientes de maneira geral em estágios iniciais da Covid-19.

Embora a Organização Mundial da Saúde (OMS) e reguladores europeus e norte-americanos tenham se posicionado contra o uso da ivermectina em pacientes da Covid-19, o medicamento está sendo utilizado para tratar a doença em alguns países, incluindo a Índia e o Brasil — onde o remédio é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro como parte do chamado tratamento precoce.

“Ao incluir a ivermectina em um estudo de grande escala como o Principle, esperamos gerar evidências robustas para determinar o quão eficiente o tratamento é contra a Covid-19, e se há benefícios ou prejuízos associados ao seu uso”, afirmou Chris Butler, um dos líderes da pesquisa.

Pessoas com condições graves do fígado, ou que tomem o medicamento anticoagulante varfarina, ou ainda outros medicamentos que conhecidamente interajam com a ivermectina, serão excluídos do estudo, acrescentou a universidade.

A ivermectina é o sétimo medicamento a ser testado no estudo, e está atualmente sendo avaliado ao lado do remédio antiviral favipiravir, afirmou a universidade.

Com Informações: https://br.noticias.yahoo.com//via (Reportagem de Shanima A, em Bengaluru)

 

CAXIAS EM DESTAQUE: COLÉGIO DIOCESANO, 65 ANOS

Foto: 1) Prédio do Colégio Diocesano, fundado em Caxias (MA) há 65 anos, em 21 de junho de 1956.

Padre Francisco Damasceno… Cônego Aderson Guimarães Júnior… Irmã Zenir Alves… Monsenhor Clóvis Vidigal (que me convidou para criar um jornal em Caxias)… Padre Luiz Gonzaga Ribeiro Gonçalves…

Todos esses religiosos e mais alguns estão unidos por um mesmo nome: COLÉGIO DIOCESANO, fundado no dia de hoje, 21 de junho, em 1956, com o nome de Colégio São Luís Gonzaga, que ofertava educação até o Ginásio (hoje, Ensino Fundamental).

O COLÉGIO – Após estender seu ensino para o chamado curso Científico (Ensino Médio), a escola passou a se chamar COLÉGIO DIOCESANO SÃO LUÍS GONZAGA. Inicialmente, o Colégio aceitava apenas meninos, assim como outra escola católica, o Colégio São José, das Irmãs Missionárias Capuchinhas, aceitava apenas mulheres. Anos mais tarde é que as duas instituições passaram a ter estudantes de ambos os sexos.

O Colégio Diocesano passou a se chamar Centro de Ensino Médio Cônego Aderson Guimarães Júnior no final de 1991. Naquele ano, a sugestão de criação de uma escola de Ensino Médio de responsabilidade do Município foi do caxiense Aluízio Bittencourt de Albuquerque, farmacêutico-bioquímico, professor e gestor universitário, fundador da Academia Caxiense de Letras e diretor do Instituto Histórico e Geográfico de Caxias, entidade em que somos confrades.

Por sua vez, o nome do Cônego Aderson para o novo Centro de Ensino foi uma sugestão de Antônio José Bittencourt de Albuquerque, o Catulé, economista caxiense, vereador e à época, presidente da Câmara Municipal de Caxias. Catulé havia sido aluno do Diocesano e o Cônego Aderson, além de diretor da escola, foi um de seus professores, aliás, famoso por seu rigor, dir-se-ia severo no processo ensino-aprendizagem.

A lembrança do nome do conhecido religioso e educador Aderson Guimarães Júnior foi um tributo à sua memória e aos relevantes serviços prestados à Espiritualidade e à Educação em Caxias. A cidade não registrava esse reconhecimento ao famoso Padre Aderson. Lamentavelmente, no dia da inauguração, nenhum parente convidado para a solenidade pôde participar. Em 10 de agosto de 1947, quando foi fundado em Caxias o Centro Cultural Coelho Netto, Padre Aderson Guimarães Júnior foi seu primeiro presidente. Seu nome foi dado como patrono da Cadeira nº 5 do Instituto Histórico e Geográfico de Caxias.

Na sua inauguração em 1991, o Centro de Ensino Médio Cônego Aderson Guimarães Júnior teve como primeiro diretor o experiente, conhecido e reconhecido professor Deusiano Bandeira de Almeida, professor da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) em Caxias, graduado em Ciências Biológicas e pós-graduado em Ciências do Ambiente, chefe de Departamento de Química e Biologia. Deusiano Bandeira foi meu professor de Química e Biologia no Ensino Médio, no Colégio São José, das Irmãs Missionárias Capuchinhas, em Caxias. Ele e Aluízio Bittencourt são também meus companheiros de Rotary Club.

O FUNDADOR – O Colégio Diocesano foi uma das realizações do bispo Dom Luís Gonzaga da Cunha Marelim, que em 7 de dezembro de 1941 chegou de trem a Caxias. Dom Luís Marelim, como era mais conhecido, nasceu em Salvador (BA), em 17 de abril de 1904. Foi ordenado padre em 11 de junho de 1927. Nomeado pelo Papa Pio 12 o primeiro bispo de Caxias, em 19 de julho de 1941, e ordenado 50 dias depois, em 7 de setembro de 1941, pelo arcebispo de São Luís (MA), Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, e pelo bispo de Ilhéus (BA), Felipe Benito Conduru Pacheco. Em 18 de fevereiro de 1981, por idade, sua renúncia foi aceita pelo Papa João Paulo 2º. Retirou-se para um mosteiro em Salvador, onde faleceu em 21 de dezembro de 1991, com 87 anos, 8 meses e 4 dias. Dom Luís Marelim também construiu o Palácio Episcopal, sede da Diocese caxiense.

A DIOCESE – A Diocese de Caxias foi criada no dia 22 de julho de 1939; portanto, completa no próximo mês 82 anos. Desde 20 de dezembro de 2017 está com seu quinto bispo, Sebastião Lima Duarte, maranhense de Carutapera, onde nasceu em 3 de abril de 1964.

Na ordem, os bispos de Caxias foram:

1º) Luís Gonzaga da Cunha Marelim, que permaneceu de 19 de julho de 1941 a 18 de fevereiro de 1981;

2º) Jorge Tobias de Freitas, alagoano nascido em 14 de junho de 1935 em Palmeira dos Índios, que ficou de 15 de março de 1981 a 7 de novembro de 1986;

3º) o italiano Luís d’Andrea, nascido dia 23 de fevereiro de 1934 em Albano, onde faleceu em 8 de setembro de 2012; bispo de Caxias de 29 de outubro de 1987 a 19 de março de 2010; e

4º) Vilsom Basso, gaúcho de Tuparendi, onde nasceu em 16 de fevereiro de 1960, e que foi bispo de Caxias de 19 de março de 2010 a 19 de abril de 2017, atualmente bispo de Imperatriz (MA).

O SANTO – São Luís Gonzaga (ou São Luís de Gonzaga), que dá nome ao Colégio Diocesano, nasceu em 9 de março de 1568 em Castiglione delle Stiviere, uma pequena cidade italiana, e faleceu em 21 de junho de 1591, em Roma, onde cuidou de doentes de tifo. A doença, altamente contagiosa, assolava a capital italiana e Luís de Gonzaga veio a contraí-la também. É o padroeiro da Juventude, dos Estudantes e dos Seminaristas.

Quando seu pai, Ferrante Gonzaga, soube que seu filho queria seguir vida religiosa, levou-o para festas e outras tentações, querendo demovê-lo. Luís resistiu e o pai, enfim, concordou. Luís de Gonzaga posicionava-se clara e fortemente sobre certos assuntos. Por exemplo, ante algo a fazer, questionava: “De que serve isto para a Eternidade?”. Ele escreveu que “também os príncipes são pó como os pobres: talvez, cinzas mais fétidas”. Foi beatificado em 19 de outubro de 1605 pelo Papa Paulo 5º e canonizado em 31 de dezembro de 1726, pelo Papa Bento 13.

A COINCIDÊNCIA – O nome “Luís de Gonzaga” está presente no nome do santo padroeiro, na denominação do Colégio Diocesano, no nome do primeiro diretor dessa escola e nome do bispo que a construiu.

Foto: 1) Prédio do Colégio Diocesano, fundado em Caxias (MA) há 65 anos, em 21 de junho de 1956.

Foto: Bispo Dom Luís Marelim — em pé, falando em reunião — foi o fundador do Colégio.

Foto:  Irmã Zenir, que foi diretora do Colégio Diocesano.

 

São Luís Gonzaga, padroeiro dos Estudantes, dos Seminaristas e da Juventude.

Fotos: 1) Prédio do Colégio Diocesano, fundado em Caxias (MA) há 65 anos, em 21 de junho de 1956; 2) o bispo Dom Luís Marelim — em pé, falando em reunião — foi o fundador do Colégio; a seu lado, à esquerda, Monsenhor Clóvis Vidigal, que foi diretor do Colégio Diocesano; 3) Irmã Zenir, que foi diretora do Colégio Diocesano; 4) São Luís Gonzaga, padroeiro dos Estudantes, dos Seminaristas e da Juventude.

 

EDMILSON SANCHES
edmilsonsanches@uol.com.br
Administração – Comunicação – Desenvolvimento – História – Literatura
PALESTRAS, CURSOS, CONSULTORIA

ALERTA: Intelectuais estão preocupados com grave erosão que engole cidade do sul do Maranhão

Inclui vídeo impressionante que mostra um grave processo de erosão.

Vídeo impressionante mostra um grave processo de erosão que está ‘engolindo’ o município de Buriticupu-MA. A produção do vídeo é do professor, Isaías Neres, também historiador e membro da Academia Açailandense de Letras e presidente da Academia de Letras de Buriticupu.

Ao ver o vídeo, o professor e pensador Edmilson Sanches, enviou ao confrade a seguinte carta:

“Impressionante, Isaías. 

Talvez devessem consultar também engenheiros agrônomos e florestais (em Imperatriz há o curso superior de Engenharia Florestal) para serem plantadas gramíneas e árvores adequadas, com o que, ao menos paliativamente, se iria refreando o processo erosivo, pois as raízes das plantas entranham-se no solo e o fixam. Enquanto isso, e simultaneamente, proceder-se-iam aos estudos geológicos e geotécnicos indispensáveis para uma solução definitiva ou mais duradoura…

De qualquer modo, seu vídeo é um excepcional alerta e serviço público. 

E as autoridades, o que fizeram, o que estão fazendo, o que pensam fazer?

Para os que disserem que plantio de grama e árvores não serve, já ressalvei no texto: “ao menos paliativamente”. O vídeo mostra uma das erosões já com bastante árvores/plantas, as quais, com certeza, estão proporcionando  — minimamente ao menos —  uma contenção no processo erosivo daquela voçoroca. Seria, mal comparando, uma espécie de “cuidado precoce” enquanto a cura ou tratamento definitivo não chegam…

Mal não faria…

Quanto a movimentação de placas tectônicas, nosso País, pela Graça Divina, está bem no meio da Placa Sul-Americana, um colosso pétreo, rochoso, de mais de 43 milhões de quilômetros quadrados e cerca de 200 quilômetros de espessura, o que elimina ou reduz a possibilidade de surgimento de falhas, como a perigosíssima Falha de San Andreas, surgida do encontro das placas do Pacífico e Norte-americana e avançando quase 1.300 quilômetros pela bela e rica Califórnia, que será vítima de um dos piores terremotos já cientificamente previstos para ocorrer mais dias menos dias  —  será uma questão ‘Quando’ e não de ‘Se’, lamentavelmente…  

Grato pelo tempo e atenção de todos.

EDMILSON SANCHES

Via: https://www.facetubes.com.br

ACONTECEU EM CAXIAS: Vice-governador Carlos Brandão recebeu o título de cidadão caxiense, indicação feita pelo ex-vereador Sargento Moisés.

Foto: Ex-vereador Sgt Moisés, Vice-governador Carlos Brandão e Presidente da Câmara Municipal de Caxias vereador Teódulo Aragão.

Em sessão solene  realizada ontem (21) na Câmara Municipal de Caxias   vice governador Carlos Brandão, recebeu  título de cidadão Caxiense o Projeto do Decreto foi uma honraria apresentada pelo então vereador Sargento Moisés, participaram da solenidade várias autoridades de Caxias e de outros municípios como o Prefeito de Codó Dr. Zé Francisco que veio ao evento a convite de Fábio Gentil, após a cerimônia o vice governador Carlos Brandão e o prefeito de Caxias fizeram entrega de cestas básicas à população carente da cidade. Confira: 

 

 

VEJA AS FOTOS DO EVENTO:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DIRETO DO DF: TSE está preocupado com influência do Telegram nas eleições de 2022

Tânia Rêgo | Agência Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ao longo das últimas eleições, apostou em parcerias com plataformas, como o WhatsApp, para tentar conter o avanço de fake news no processo eleitoral.

Nas eleições presidenciais e legislativas do ano que vem, essa ação será ampliada pela Corte, que pretende firmar acordos de cooperação com outras empresas de tecnologia.

No entanto, algumas plataformas têm tirado o sono da cúpula do TSE, inclusive do próprio presidente do tribunal, ministro Luís Roberto Barroso.

De acordo com Aline Osorio, secretária-geral do TSE e coordenadora do Programa de Enfrentamento à Desinformação, entre as preocupações atuais está o Telegram, aplicativo de mensagens que permite grupos de até 200 mil pessoas, número bem superior aos 256 participantes admitidos pelo WhatsApp.

“O Telegram é um grande desafio, nós temos buscado canais, ainda não conseguimos chegar no Telegram. Atualmente a moderação de conteúdo que é feita, ou que praticamente não é feita pelo Telegram, é mais com base em preocupações sobre terrorismo”, declarou Osorio.

Foto: ( Reprodução )

“E a gente tem não só o Telegram, mas várias outras plataformas que chegaram […], que não têm representação no Brasil e que é muito difícil conseguir uma interlocução. […] Como a nossa preocupação [é] muito grande para 2022, é importante agora a gente, enfim, diplomaticamente, chegar nelas”, acrescentou.

Segundo a secretária-geral do TSE, uma das prioridades é que as plataformas contenham regras de moderação específicas para contextos eleitorais.

“A nossa ideia é trabalhar com elas [plataformas], para que aprofundem essas políticas, para que, de antemão, já se saiba no Brasil o que vai acontecer com perfis que aleguem, indevidamente, fraude no resultado eleitoral, que não reconheçam o resultado eleitoral ou que tenha supressão de voto”, afirmou.

Com Informações: https://www.conexaopolitica.com.br

CODÓ EM DETALHES: VAI COMEÇAR A DISTRIBUIÇÃO DO LEITE!

Foto: ( Reprodução )

Comunicamos aos beneficiados do Programa do Leite, devidamente cadastrados, que verifiquem se o nome consta na relação do programa Bolsa Família,
Dirijam-se até o CRAS do seu bairro, lá terá uma relação anexada com os nomes.

ATENÇÃO!


A entrega do leite começa nesta quarta-feira dia 23/06, a partir das 8hs da manhã, no ponto de distribuição do leite, na avenida Augusto Teixeira, em frente ao Espaço Cultural.

Com Informações: ASCOM/CODÓ