Repasse Informativo | Marcos Monteiro - Repasse Informativo Caxas-MA, O Blog do Marcos Monteiro.

CRIATIVIDADE: Brasileiros criam prótese de bambu barata para pessoas que perderam a perna


O custo da prótese de bambu criada na Unesp é R$ 600 contra R$ 5 mil das comuns – Foto: Reprodução/Arquivo pessoal/João Victor Gomes dos Santos

Pesquisadores brasileiros desenvolveram uma prótese de bambu barata para pessoas amputadas abaixo do joelho, que perderam a perna.

Imagem de capa para Brasileiros criam prótese de bambu barata para pessoas que perderam a perna

O responsável é João Victor Gomes dos Santos, doutor em Design pela Faculdade de Arquitetura, Artes, Comunicação e Design da Unesp. João disse que chegou na “Protebam” para fornecer um dispositivo que transformasse a vida de pessoas e ao mesmo tempo fosse acessível.

“Ela não foi pensada para competir com os demais produtos. Estamos focando no nicho de pessoas que passaram por uma amputação e, uma vez reabilitadas, precisam voltar a trabalhar, mas tem essa necessidade dificultada pelo acesso demorado e caro às prótese”, explicou.

Sustentável

A tecnologia é composta de três componentes, o pé, o cilindro e o encaixe.

O pé e o cilindro foram produzidos a partir de fibra de bambu laminada e colados com resina de mamona.

A fibra é toda modelada, até que adquira um formato cilíndrico que representa a cenal, ou adaptada para simular o pé.

A escolha do bambu não foi atoa. Além de ser uma opção mais em conta, o material apresenta propriedades mecânicas similares a outro material caro usado em próteses: a fibra de carbono.

Além disso, o caule da planta é biodegradável, de fácil descarte.

“O bambu é um material muito versátil. Possui excelentes características físicas e mecânicas, com ótima resistência à tração, flexão e compressão. Esses traços viabilizaram seu uso no desenvolvimento da prótese”, disse o professor do Departamento de Engenharia Mecânica da Unesp e orientador do designer, Marco Antonio dos Reis Pereira.

Outro ponto positivo: não é tóxico: “O comportamento de leveza e resistência é muito semelhante ao da fibra de carbono. Porém, uma diferença importante é que o composto produzido com a fibra de bambu e a resina não é tóxico, ao contrário do de fibra de carbono e resina como epóxi”.

Quem experimentou gostou

Durante o mestrado, João se debruçou parea testar a avaliação mecânica do dispositivo.

Já no doutorado, a meta foi começar os testes com humanos.

Foram desenvolvidas três próteses, que foram usadas por três diferentes voluntários amputados abaixo do joelho.

Os resultados foram muito positivos e mesmo depois do fim do período de testes, os participantes voluntariamente optaram por continuar utilizando as próteses.

Durabilidade da prótese

Com os testes mecânicos, João identificou que a durabilidade da Protebam é de um ano.

“Como a prótese levou o equivalente a três anos para apresentar algum defeito, considera-se que sua durabilidade é de um ano”, explicou. Para a identificação, o período de tempo transcorrido até que a prótese quebra é dividido por três.

Acessibilidade

E não é apenas construir uma prótese. É ajudar na inclusão.

“A prótese deve apresentar um design que faça com que o usuário sinta-se integrado à sociedade de inovação e consumo”, disse Luis Carlos Paschoarelli, orientador de doutorado de João e professor do Departamento de Design da Unesp.

A função do dispositivo criado não é para substituir próteses que já existem no mercado, mas funcionar como um produto de transição e fácil acesso.

Preço barato

O custo para produzir a Protebam girou em torno de R$ 600,00, diferentemente de produtos já comercializados que chegam a R$ 5 mil.

A ideia permite sonhos com voos altos.

“O objetivo final é produzir a Protebam em larga escala para atender o mercado local, nacional e, quem sabe, internacional”, disse João.

Os testes foram realizados durante o doutorado do designer e os resultados foram positivos. Foto: Reprodução/Arquivo pessoal/João Victor.

Os testes foram realizados durante o doutorado do designer e os resultados foram positivos. Foto: Reprodução/Arquivo pessoal/João Victor.

Com informações: https://www.sonoticiaboa.com.br/via  de Unesp.

Categoria: Notícias