Repasse Informativo | Marcos Monteiro - Repasse Informativo Caxas-MA, O Blog do Marcos Monteiro.

OPORTUNIDADE: A Superintendência da Polícia Rodoviária Federal do Maranhão (SPRF-MA) anunciou a abertura do processo seletivo para o preenchimento de cinco vagas de estágio e formação de cadastro reserva na cidade de São Luís.

PRF abre vagas para estágios em São Luís. Foto: Divulgação Polícia Rodoviária Federal

Inscrições

As inscrições estarão abertas entre os dias 10 e 24 de agosto de 2020, e as vagas serão destinadas a estudantes de variados cursos de nível superior. Interessados em participar do seletivo devem acessar o edital para consultar todos os pré-requisitos.

Valor da bolsa

A atuação dos estagiários que forem aprovados será na sede da Superintendência da PRF-MA, localizada na Vila Itamar. Com a carga horária de 20 horas semanais, o valor da bolsa é de R$ 787,98, além do auxílio transporte de R$ 10,00 por dia estagiado, mais o seguro contra acidentes pessoais.

Áreas de estágio na PRF-MA

Veja a seguir as áreas correspondentes às vagas de estágio:

Área Administrativa

Serão oferecidas 3 vagas para o apoio técnico administrativo, além da formação de cadastro reserva. As vagas são direcionadas a estudantes dos cursos de Administração, Biblioteconomia, Ciências Contábeis, Direito, Pedagogia, Psicologia, Secretariado Executivo, Segurança do Trabalho e Serviço Social.

Área de Comunicação Social

Para a área de comunicação será preenchido apenas cadastro reserva. Os estagiários farão atividades em política de comunicação interna, relações públicas e publicidade. Oportunidades são para alunos dos cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Radialismo e Relações Públicas.

Área Jurídica

Será ofertada uma vaga para a área, além da formação de cadastro reserva. A atuação é voltada para auxiliar no assessoramento jurídico. Apenas estudantes do curso de Direito que estejam cursando a partir do 5º período, estão aptos para a vaga.

Área de Saúde e Assistência Social

Também será disponibilizada uma vaga mais o cadastro reserva. Os estudantes atuarão no auxílio de execuções de ações e programas de assistência à saúde, perícia médica, prevenção, promoção e acompanhamento biopsicossocial.

Nesta modalidade, alunos dos cursos de Educação Física, Enfermagem, Fisioterapia, Medicina, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Serviço Social e Terapia Ocupacional estarão aptos para concorrer à vaga.

Área de Tecnologia da Informação e Comunicação

Para esta área apenas a formação de cadastro será feita. Estagiários deverão auxiliar no suporte técnico desenvolvimento de sistemas e infraestrutura de tecnologia da informação e comunicação. Para concorrer, alunos devem fazer parte dos cursos de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Ciências da Computação, Engenharia da Computação e Engenharia Elétrica.

Acesse o Edital para seletivo de estágio da SPRF-MA

Com Informações: https://oimparcial.com.br

NOTA DE PESAR

É com enorme pesar que comunicamos o falecimento de Sâmia Torres, filha do médico Dr. Ivaldo Torres.  Nosso blog Repasse Informativo presta os mais sinceros sentimentos de solidariedade com a família e amigos de Sâmia Torres.

Neste momento de dor e consternação, só nos cabe pedir a Deus lhe ilumine e lhe dê paz , e que Deus dê conforto á sua família  para que possam enfrentar essa imensurável dor com serenidade.

 

 

OPERAÇÃO MUÇAMBÊ III: Polícia Federal apreende mais de 700 kg de maconha no Maranhão

A operação Muçambê III é a maior ação de erradicação de maconha no estado dos últimos treze anos

Polícia Federal (PF) deflagrou a terceira etapa da operação Muçambê nesta sexta-feira (7), a ação tem o objetivo de erradicar o cultivo ilícito de maconha (Cannabis Sativa) no Maranhão.

Nesta fase, foram localizadas e destruídas 97 plantações em uma área de 145 mil metros quadrados, promovendo a erradicação de aproximadamente 350 mil pés de maconha, 60 mil mudas e apreensão de mais de 700 kg da droga pronta para o consumo.

A ação se concentrou nos limites da Reserva Biológica do Gurupi com a Reserva Indígena do Caru, nos municípios de Buriticupu e Alto Alegre do Pindaré, bem como nos limites da Terra Indígena Alto Turiaçu, nos municípios de Maracaçumé, Centro do Guilherme, Centro Novo do Maranhão e Cachoeira do Piriá/PA (divisa entre os estados do Maranhão e Pará).

A operação impactou a oferta de entorpecentes no Maranhão, cerca de 150 toneladas de maconha foram apreendidas e deixam de entrar no mercado de drogas. Com o resultado, a operação Muçambê III tornou-se a maior ação de erradicação de maconha no Maranhão dos últimos treze anos.

Participaram também da operação o Centro Tático Aéreo da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Maranhão e o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, cerca de 70 policiais de diferentes forças atuaram na operação.

Fotos da operação:

 

 

 

Com Informações: https://oimparcial.com.br

 

ACONTECEU EM CODÓ: Grupão Liberta Codó deve aderir ao nome de Dr. Zé Francisco pré-candidato a prefeito

Em reunião nesta semana, vários segmentos políticos e lideranças comunitárias, o Grupão apontou em favor da chapa encabeçada pelo médico codoense Zé Francisco (Da redação Repasse Informativo)

Após a perda prematura do grande líder político de Codó Ricardo Archer e com a aproximação do período de convenção partidária as cartas do baralho político do município começam a se mover.

O famoso Grupão que reúne lideranças políticas e comunitárias codoenses tenta decidir qual o caminho a seguir e já há uma tendência para a adesão à pré- candidatura a prefeito do médico Dr. Zé Francisco.

Em reunião recente o Grupão, mesmo com a ausência de alguns de seus membros começou a organizar as cartas na mesa com acenos simpáticos ao médico.

” Todos sabemos que a união faz a força. Por isso, seria importante a contar com a participação de cada um codoense de boa intensão para reconstruirmos o nosso município”, disse Dr. Zé Francisco.

Confira as fotos do evento:

ELEIÇÕES NA ILHA: Pré-candidatura de Duarte Jr à Prefeitura de São Luís recebe apoio do secretário Catulé Júnior

Pré-candidatura de Duarte Jr à Prefeitura de São Luís recebe apoio do secretário Catulé Júnior

As mobilizações em torno da pré-candidatura de Duarte Jr à Prefeitura de São Luís pelo Republicanos vêm ganhando adesão continuamente. Quem também abraçou a causa foi o secretário de Estado de Turismo, Catulé Júnior, que tem total confiança em Duarte, em virtude dos resultados e das ideias apresentadas.

“É com muita convicção e entusiasmo que venho manifestar meu apoio à pré-candidatura de Duarte Jr à Prefeitura de São Luís. E faço isso com muita tranquilidade, porque enxergo no Duarte todas as qualidades que entendo que o próximo prefeito da nossa capital deve ter. Falo em relação à experiência administrativa que Duarte demonstrou na sua passagem pelo Procon. Tenho certeza absoluta que Duarte tem todas as ideias e todos os projetos que são necessários para colocar São Luís na vanguarda da administração pública nacional”, declara o secretário Catulé Júnior.

“Fico muito feliz com o apoio do amigo Catulé Júnior que verdadeiramente tem compromisso com a nossa cidade. Durante a nossa gestão, a cultura e o turismo serão prioridades em respeito às nossas raízes e para a maior geração de emprego e renda.
Entre as ideias, pretendemos reduzir o ISS para a rede hoteleira e criar as áreas de livre cultura e turismo para incentivar a realização de congressos, excursões, eventos culturais e festivais – que se estendam até o amanhecer, como já acontece em Fortaleza e Recife”, pontua o deputado Duarte Jr.

Com Informações: https://www.domingoscosta.com.br

ATENÇÃO IMPORTANTE: Notas de esclarecimentos da Sociedade Brasileira de Diabetes sobre o coronavírus (COVID-19)

Foto:

Com o objetivo de orientar e disseminar informações relevantes das autoridades de saúde a respeito do coronavírus (COVID-19) e contrapondo-se a mensagens com conteúdo alarmista veiculadas em alguns órgãos, a Sociedade Brasileira de Diabetes, em consonância com as informações divulgadas pelo Ministério da Saúde, vem por meio desta nota disponibilizar informações e orientações para os cuidados de prevenção da propagação da doença.Cientes de que pessoas com diabetes, assim como pacientes cardiopatas, com doenças cardiorrespiratórias pré-existentes e idosos, compõem segmento de risco para complicações com a infecção, orientamos que a transmissão do coronavírus se dá por contato próximo de pessoa para pessoa. O coronavírus se espalha com uma taxa alta de transmissibilidade. A transmissão costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:

  • Gotículas de saliva;

  • Espirro;

  • Tosse;

  • Catarro;

  • Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;

  • Contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Os sintomas são semelhantes aos de uma gripe. Pode também causar pneumonia e os principais indícios de gravidade são:

  • Febre;

  • Tosse;

  • Dificuldade para respirar.

O diagnóstico é feito com a coleta de material da via respiratória. Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano, sendo recomendações importantes o repouso e o consumo de bastante água. Medicação sintomática, sob prescrição médica, pode ser utilizada.

Entre as medidas preventivas estão:

  • Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas ou que apresentem sintomas da doença;

  • Realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;

  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;

  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

  • Manter os ambientes bem ventilados;

  • Limpar e higienizar objetos e superfícies tocados com frequência;

  • Manter controle glicêmico adequado, medicamentos e insulinas regularmente;

  • Manter-se sempre hidratado;

  • Manter sono com qualidade, assim como a alimentação;

  • Evitar aglomerações e viagens para locais com casos registrados de doentes.

Vale ressaltar que a condição é relativamente leve em jovens, especialmente em crianças e que a maioria das pessoas contaminadas são assintomáticas ou têm sintomas leves. Por outro lado, as pessoas com diabetes vulneráveis e que provavelmente terão resultados piores se contraírem COVID-19 são aquelas com longa história de diabetes, mau controle metabólico, presença de complicações e doenças concomitantes e especialmente os idosos (>60 anos), independente do tipo de diabetes. O risco de complicações na pessoa com diabetes bem controlado é menor, tanto para o diabetes tipo 1 quanto para o tipo 2. A SBD não recomenda a compra para estoque de insumos para diabetes tais como insulinas, canetas, cateteres ou cânulas de bomba pelo receio de falta de materiais justificado por alguns pacientes. Também não recomenda qualquer tratamento para “aumentar a imunidade”. A SBD estará disponível para esclarecer qualquer dúvida através do seu site e vigilante a atualizar os informes para as pessoas com diabetes, caso seja necessário. Seguir o conselho simples de higiene respiratória e das mãos ajudará a todos a manter sua saúde. Quaisquer sintomas suspeitos devem ser avaliados pela equipe médica.

Como o controle glicêmico é a chave para o sucesso, monitorar frequentemente sua glicemia e ajustar medicações em geral ou insulinas – sempre com orientação médica – são procedimentos que podem prevenir complicações não apenas desta nova virose como também do próprio diabetes.

Diabetes e COVID-19 – Orientações gerais

  1. Por que as pessoas com diabetes estão no grupo de maior risco de infecção em relação ao COVID-19?

Pessoas com diabetes não tem maior risco de infecção, mas sim de maior gravidade da COVID-19.

  1. Pessoas com diabetes controlado têm menos risco de complicações relacionadas ao coronavírus?

O risco de complicações pelo COVID-19 é muito menor e quase igual ao das pessoas sem diabetes se os níveis de açúcar no sangue estiverem controlados.

  1. As pessoas com diabetes estão no grupo de maior risco para evoluir com as formas graves da doença?

As pessoas com diabetes que estão no grupo de maior risco para evoluir com as formas mais graves da doença são aquelas com longa história de diabetes, mau controle metabólico, presença de complicações, doenças concomitantes e especialmente idosos (maiores de 60 anos), independentemente do tipo de diabetes. 

O risco de complicações na pessoa com diabetes bem controlado é menor, tanto para diabetes tipo 1 quanto para tipo 2.

  1. Os sintomas da COVID-19 são diferentes em pessoas com diabetes? 

Não, os sintomas serão os mesmos da população sem diabetes. Os sintomas mais comuns são febre, tosse seca e cansaço. Podem estar associados: coriza, obstrução nasal, dor de garganta. Quadros gastrointestinais como diarreia, são menos frequentes. A maioria das pessoas infectadas apresentam sintomas leves (febre, tosse e, em alguns casos, pneumonia). Cerca de 14%, a menor parte das pessoas infectadas, podem desenvolver sintomas graves (dificuldade em respirar e falta de ar), necessitando internações para tratamento com suporte de oxigênio.

  1. Todas as pessoas com diabetes tem imunidade baixa? A pouca ou ausência de insulina afeta a imunidade?

A baixa imunidade na pessoa com diabetes está ligada à elevação do açúcar no sangue, não à falta de produção de insulina. Por isso o controle da glicemia, através de monitorização, uso adequado da insulina ou medicação oral, alimentação equilibrada e exercício físico, vai permitir que a pessoa com diabetes enfrente o coronavírus com menos riscos à sua saúde.

 A pessoa com diabetes que está muito acima do peso também pode ter a imunidade afetada por ter maior inflamação desenvolvida por este excesso de peso

  1. O risco de complicações da COVID-19 é maior tanto para quem tem diabetes tipo 1 quanto tipo 2?

O risco de complicações é maior para aqueles com 60 anos ou mais, que já tenham complicações do diabetes, com outras doenças como a pressão alta e que estão com altos níveis de açúcar no sangue, independente do tipo de diabetes.

  1. Pré-diabetes é considerado grupo de risco?

Não há dados disponíveis com nível de evidência que possa afirmar que pacientes pré-diabéticos tenham risco aumentado diante de uma infecção do coronavírus.

Deve-se observar se o pré-diabetes está presente em pessoas com outras patologias associadas e em idosos.

Orientamos que todos as pessoas, em risco ou não, devam seguir as mesmas orientações gerais para evitar o contágio e seguir todas as orientações das autoridades sanitárias vigentes.

  1. A mulher grávida com diabetes têm um risco maior de contrair a COVID-19?

Durante a gravidez pode ocorrer um enfraquecimento no sistema imunológico, devido a alterações hormonais, sendo necessário ter atenção redobrada para evitar problemas como resfriados, gripes e infecções urinárias. É fundamental um controle muito melhor também das glicemias, que deverão ser medidas com maior frequência também para o bem estar da mãe e do feto.

  1. A pessoa que tem diabetes e um transtorno alimentar é mais vulnerável para o Coronavírus? 

Em relação aos transtornos alimentares, como o mais comum no diabetes é a diabulimia, isto faz com que as glicemias fiquem sempre altas. Quando existe um mau controle do diabetes, a pessoa fica mais vulnerável a infecções, pois ocorre uma queda na imunidade.

  1.  Se a pessoa tem tireoidite de Hashimoto, hipotireoidismo e diabetes, o risco é maior ter a COVID-19?

O fato da pessoa com diabetes ter também tireoidite autoimune (Hashimoto) não aumenta o risco de pegar uma virose. Mas é necessário fazer a monitorização das glicemias em casa através das glicemias capilares ou sistema flash (glicose intersticial) e tomar a insulina e medicamentos prescritos para manter o diabetes bem controlado.  É importante também dosar os hormônios da tireoide no sangue para saber se o hipotireoidismo está compensado com a dose de L-tiroxina adequada para a pessoa. Alguns dos sintomas do hipotiroidismo, como cansaço e prostração, podem confundir com a presença de uma virose.                                                                                                                  

  1. Como uma pessoa com diabetes e síndrome gripal deve agir se não puder fazer o exame específico para detectar a COVID-19?

Pessoas com diabetes apresentando sintomas leves de resfriado ou com “síndrome gripal” devem se manter em isolamento respiratório domiciliar por 14 dias.

  1. É possível diferenciar a “síndrome gripal” causada pelo Coronavírus do vírus da Influenza nas pessoas com diabetes?

Não, não é possível diferenciar, tanto em pessoas com e sem diabetes. Esta diferenciação é realizada apenas por testes virológicos. 

  1. Quem é a pessoa com diabetes que deve procurar avaliação hospitalar por suspeita de COVID-19? 

As pessoas com diabetes que apresentarem sintoma respiratório (tosse é o mais visto) e febre mantida por mais de um dia ou desconforto para respirar – mesmo sem febre.

  1. Uma pessoa com diabetes e infectada pelo coronavírus pode transmiti-lo mesmo sem apresentar nenhum sintoma? 

Pode ser possível. Ainda estão sendo realizados estudos na tentativa de saber se o risco de transmissibilidade é menor ou não. Por estas dúvidas que ainda permanecem, deve-se garantir que as pessoas com diabetes ou quaisquer pacientes com sintomas se mantenham em isolamento respiratório. E, se estivermos sem conhecer se houve exposição ou contaminação, a distância mínima de um metro deve ser respeitada.

  1. Existe algum medicamento para o tratamento da infecção pelo coronavírus? Isso é diferente para as pessoas com diabetes?

Embora as pesquisas continuem avançando para a busca da cura, não há medicamento específico que seja eficaz ou seguro para tratar infecção pelo coronavírus. Até o momento, não há evidências de que o tratamento será diferente para uma pessoa com diabetes. Se há suspeita, as medidas indicadas são: repouso e ingestão de líquidos; cuidados com a boa alimentação, uso de analgésicos e antitérmicos para aliviar os sintomas; monitorar frequentemente sua glicemia e ajustar as medicações e doses de insulinas se necessário e sob supervisão médica. 

  1. Antibióticos podem ser usados para tratamento ou prevenção da COVID-19 em pessoas com diabetes?

  Não, antibióticos não previnem ou tratam vírus, tratam infecções bacterianas. Portanto não tratam ou previnem COVID-19 em pessoas com diabetes. O estudo que mostrou o benefício de um pequeno número de pacientes recebendo o antibiótico azitromicina (associado a hidroxicloroquina) avaliou que estes mesmos pacientes pudessem ter uma infecção bacteriana concomitante, e, portanto, melhoraram por esta razão. 

  1. Existe algum tratamento com remédios alternativos que beneficiem ou previnam que pessoas com diabetes possam se infectar por coronavírus?

Não há tratamento para a infecção por coronavírus até o momento em nenhuma população, sejam pessoas com ou sem diabetes. 

Não há qualquer evidência científica de que suplementos vitamínicos, infusões ou chás, alimentos específicos ou ações como lavagens nasais com solução salina possam conter ou serem terapêuticos na melhora da COVID-19. 

  1. Tomar vitamina C ou qualquer outro tipo de suplemento diminui o risco de COVID-19?

Não existe nenhuma vitamina, soro, terapia alternativa ou terapia dita para aumentar a imunidade que previna ou trate COVID-19.

  1. Qual medicamento não deve ser usado por pessoas com diabetes, com suspeita ou confirmação de infecção pelo coronavírus?

 Ainda não há uma resposta definitiva para esta suspensão. Mas um estudo mostrou que a excreção do coronavírus foi prolongada com o uso do medicamento Ibuprofeno. Como medida de precaução, prefira uso de dipirona e paracetamol em casos de dor ou febre, até que mais dados de segurança sobre os anti-inflamatórios, incluindo o Ibuprofeno, sejam publicados.  

  1. O tratamento para os casos graves de coronavírus com pneumonia e insuficiência respiratória é diferente em pessoas com diabetes? 

Não. Atualmente, o tratamento para estes casos é a suplementação de oxigênio e, se necessário, a ventilação mecânica. Na evidência de falta de ar é importante procurar assistência médica.

  1. Há chance de uma pessoa que já foi infectada ter mais de uma vez o coronavírus? 

Não está esclarecida essa possibilidade da reinfecção. Há dois casos descritos na literatura que, possivelmente, tenham relação com um tempo de infecção mais prolongado. 

  1. Tenho diabetes tipo 1 e minha/meu namorada(o) trabalha como enfermeira(o). Devo evitar o contato com ela(e) ou ela(e)? 

Caso sua/seu namorada(o) esteja em contato com pessoas que tiveram ou estão com o vírus, seria prudente você evitar o contato.

  1. Se a pessoa que tem diabetes estiver com suspeita de ter o Coronavírus, o que deverá fazer?

É importante seguir todo o protocolo de isolamento dentro da sua própria casa inicialmente durante 14 dias. É fundamental fazer a monitorização das glicemias capilares mais frequentemente de acordo com a orientação médica.  A COVID-19, que geralmente cursa com febre, aumenta as glicemias, podendo descompensar o diabetes ocorrendo maior necessidade de tomar líquidos (água) para evitar uma desidratação também. Caso os sintomas piorem, ou se a pessoa apresentar falta de ar (desconforto respiratório), deverá procurar um dos hospitais indicados para o tratamento do Coronavírus.

  1. Posso sair para correr ou caminhar?

Essa ainda é uma questão polêmica. Até porque não são conhecidas todas as características do novo Coronavírus. Sair de casa para correr ou caminhar vai depender de onde você mora e de como será essa atividade. A recomendação continua sendo permanecer em casa tanto quanto possível. Mas, caso você vá para a rua, é fundamental manter distância (2 metros) das outras pessoas e não tocar em nada. E o mais importante: fazer a higienização antes de entrar em casa. Isso mesmo: tênis não podem tocar o chão da sua casa sem que sejam higienizados (água e sabão, álcool, água sanitária). Não toque em maçanetas antes de lavar as mãos. Higienize também seus equipamentos esportivos – fones de ouvido, celular, relógios. Tome banho imediatamente e lave as roupas o mais rapidamente possível.

Fontes:  *Ministério da Saúde

  • *IDF

  • *ADA

  • *SBD

INTERNACIONAL: Líbano conta os mortos em cenário de caos

O porto de Beirute devastado pelas explosões de 4 de agosto de 2020 – AFP

AFP

Dezenas pessoas continuam desaparecidas após as explosões que deixaram pelo menos 137 mortos e 5.000 feridos em Beirute, a devastada capital libanesa, que recebe nesta quinta-feira o presidente francês Emmanuel Macron. O francês é o primeiro chefe de Estado a visitar o país desde a catástrofe de terça-feira.

Vários países, incluindo da França, enviaram socorristas e material para ajudar o Líbano a enfrentar a emergência após as explosões acidentais — segundo as autoridades — que destruíram o porto e parte da capital.

“A situação é apocalíptica, Beirute nunca viveu isto em sua história”, afirmou o prefeito da cidade, Marwan Abboud, que não conseguiu conter as lágrimas na terça-feira ao observar a destruição no porto.

Até 300.000 pessoas estão desabrigadas, de acordo com Abboud, que decretou estado de emergência por duas semanas.

Escassez de farinha 

As enormes explosões foram provocadas por um incêndio em um depósito que armazenava 2.750 toneladas de nitrato de amônio há seis anos, sem medidas de precaução, de acordo com as autoridades. O porto ficou destruído e vários bairros de Beirute foram devastados: janelas de casas e prédios quebraram a vários quilômetros de distância.

Dezenas de pessoas continuam desaparecidas, segundo o governo. As equipes de emergência prosseguem com as buscas na esperança de encontrar sobreviventes.

O chefe da diplomacia libanesa, Charbel Wehbe, anunciou nesta quinta-feira a criação de uma comissão de investigação “que tem quatro dias para apresentar um relatório detalhado sobre as responsabilidades”.

A tragédia aconteceu em um país que enfrenta uma profunda crise econômica, com uma inédita desvalorização de sua moeda, hiperinflação, demissões em massa e drásticas restrições bancárias.

Os efeitos da crise foram agravados pela pandemia de coronavírus, que obrigou nos últimos meses o governo a confinara a população durante mais de três meses.

A organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) teme a curto prazo uma escassez de farinha no Líbano, já que os silos de cereais instalados nas proximidades do porto foram destruídos.

A catástrofe 

Os libaneses estão em choque e revoltados após a catástrofe.

“Saiam todos! Vocês são corruptos, negligentes, destrutivos, imorais. São covardes. A covardia de vocês e sua negligência foi o que matou as pessoas”, afirmou o jornalista Marcel Ghanem, que tem um programa de televisão de grande audiência.

A hashtag “enforquem eles” começou a ser utilizada no Twitter.

“Mesmo com o coronavírus e tudo o que aconteceu no país, eu sempre mantive a esperança. Mas agora acabou, não tenho mais esperança”, disse Tala Masri, uma voluntária, enquanto retirava os vidros quebrados de uma calçada em um bairro próximo ao porto.

“Se tivéssemos um Estado de verdade, eles estariam nas ruas desde ontem limpando Onde estão?”, perguntou Melissa Fadlallah, outra voluntária que limpava os escombros na rua Mar Mikhael, conhecida por seus bares e restaurantes.

A grande diáspora libanesa também exige uma prestação de contas. “Esta tragédia é mais uma prova da incompetência da classe política que governa o Líbano há décadas”, afirmou indignado Antoine Fleyfel, um filósofo e teólogo franco-libanês que mora na França.

De acordo com fontes das forças de segurança, as autoridades portuárias, a Alfândega e a vigilância do local sabiam que produtos químicos perigosos estavam armazenados no porto, mas as partes trocam acusações sobre a culpa da tragédia.

No cenário de desastre, a população se mobiliza e cria uma rede de solidariedade.

Em Beirute, centenas de voluntários decidiram retirar os escombros das ruas. Outros colocaram mesas de plástico nas ruas com bebidas e alimentos.

Nas redes sociais, várias marcas e comerciantes oferecem serviços gratuitos para reparar portas, pintar paredes ou substituir janelas.

Várias cidades do país anunciaram que pretendem receber famílias que ficaram sem as suas casas. O patriarcado católico maronita informou que abrirá os mosteiros e escolas religiosas.

O Tribunal Especial para o Líbano (TSL) anunciou o adiamento da leitura do veredicto, prevista para sexta-feira, do julgamento de quatro homens acusados de participação no assassinato em 2005 do ex-primeiro-ministro libanês Rafic Hariri, “por respeito às vítimas das explosões.

Com Informações: https://istoe.com.br

PLANTÃO POLICIAL CAXIAS: Preso acusado de participar do assassinato de jovem em Caxias

José Gedson Machado Moura (vítima)

 

Nesta quarta-feira (05), a Polícia Civil do Maranhão, através da Delegacia de Homicídios e Regional de Caxias, juntamente com o GPE, cumpriu o mandado de prisão, em desfavor de J.P.B.D.C., 23 anos, por envolvimento no homicídio de José Gedson Machado Moura.

Jesé Gedson estava na porta de casa, na rua São José, no bairro Pai Geraldo, quando foi assassinado com vários tiros. O crime ocorreu no dia 02 de junho.

O prisioneiro será encaminhado para o presídio local.

Com Informações: http://portalguanare.com.br

REVOLTA: Município de Lagoa do Mato está jogado às traças, diz moradores

O prefeito não estaria atendendo aos clamores da população que se sente impotente diante da situação de descaso (Da redação Repasse Informativo)

Foto: ( Divulgação )

 

A reportagem do blog Repasse Informativo recebeu nesta semana denúncias de descaso público vindas do município de Lagoa do Mato, situado na região leste do Estado a cerca de 550 quilômetros da capital maranhense.
Segundo os moradores, após o início da pandemia a cidade ficou sem comando. A saúde pública, está em péssima situação.

As promessas

” O prefeito Dr. Alex ganhou a eleição falando que o povo ia ter uma saúde de qualidade. Mas, na semana passada uma criancinha morreu por falha na assistência no posto de saúde da prefeitura. A mulher chegou em trabalho de parto por volta do meio-dia. A médica de plantão tinha saído pra almoçar e quando voltou a criança já havia morrido na barriga da mãe”, declarou a testemunha que nao quis divulgar o nome com medo de represálias por parte do prefeito.

A Deus-dará

Os trabalhadores do transportes coletivos do município estão em polvorosa sem saber como retornar aos trabalhos pois não lhes foram repassadas as regras no decorrer deste período de pandemia.
Reunidos, os donos das vans foram a procura do prefeito para pedir orientação. Antes tentaram contactar o chefe do executivo por telefone, mas ele não teria atendido e nem retornado a ligação.

Ameaçados 

Ao chegarem nas proximidades da prefeitura teriam sidos recebidos pelo pai do prefeito com ameaças. Segundo os trabalhadores, Aluízio Coelho Duarte, pai do prefeito, disse que ia circular pelo quarteirão em seu carro e quando voltasse não queria ver o grupo por lá “porque não iria dá certo e colocou todos para sair do local através de ameaça disse também que chamaria a polícia, sendo que os mesmo não estavam fazendo manifesto ou baderna estavam apenas tentando falar com o prefeito Dr.Alex Duarte.
O blog tentou contato por telefone com a assessoria do prefeito, mas não obteve êxito.

Vejam as fotos:

 

 

 

 

 

ACONTECEU NO BRASIL: Prejuízo da Natura cresce 10 vezes e atinge R$ 820 milhões

Dado corresponde ao primeiro trimestre do ano

(foto: Nelson Almeida/AFP)

Por: Agência Estado

A fabricante de cosméticos Natura & Co, que reúne as marcas Natura, The Body Shop e Aesop, reportou prejuízo líquido consolidado de R$ 820,8 milhões, ante prejuízo de R$ 82 milhões de um ano antes. De acordo com a empresa, o desempenho foi impactado “por uma alíquota de imposto de renda efetiva mais alta devido a despesas não dedutíveis relacionadas com a aquisição e efeitos de PPA na The Body Shop, relacionados a passivos tributários diferidos no Reino Unido(reversão da taxa de imposto nominal de 17% para 19%)”.

Ja o Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da companhia somou R$ 571,5 milhões no período, uma queda de 20,9% na comparação anual.

Conforme a empresa, o resultado exclui custos de aquisição não recorrentes associados à Avon de R$ 298,3 milhões e o efeito não recorrente, não caixa, da alocação de preço de compra (PPA) de R$ 102,9 milhões, devido à alocação dos valores justos oriundos da combinação de negócios com a Avon. O Ebitda reportado ficou em R$ 145,3 milhões.

O resultado financeiro do primeiro trimestre ficou negativo em R$ 227,6 milhões, estável em comparação aos R$ 228,1 milhões de igual período do ano anterior. De acordo com a empresa, a performance foi favoravelmente impactada pela menor taxa de juros do CDI no Brasil, que compensou maiores despesas financeiras da dívida da Avon.

A receita líquida consolidada da companhia no intervalo entre janeiro e março de 2019 somou R$ 7,518 bilhões, uma alta de 1,9% sobre o mesmo período de 2019, impulsionada pelo crescimento na Natura&Co América Latina e na Aesop.

Caixa forte

A Natura encerrou o trimestre com uma forte posição de caixa de R$ 4,6 bilhões (R$ 3,6 bilhões em caixa e R$ 1 bilhão em depósitos de curto prazo), em linha com projeções e acima dos limites mínimos da empresa. Entre janeiro e março, a saída de caixa da companhia somou R$ 1,659 bilhão, como esperado. O resultado também é consistente com o primeiro trimestre do grupo – historicamente sazonal – e mais impactado pelos efeitos da covid-19.

“O consumo no primeiro trimestre de 2020 inclui a Avon e está principalmente relacionado a custos de aquisição não recorrentes de R$ 501 milhões, impactos da covid-19 nas vendas e efeitos cambiais devido à desvalorização do real no capital de giro da Avon Internacional, The Body Shop e Aesop”, explica a empresa.

No primeiro trimestre de 2019, em uma base estimada e não auditada (pró-forma), a Natura teria tido uma saída de caixa de R$ 765 milhões.

Com Informações: https://www.correiobraziliense.com.br