Repasse Informativo | Marcos Monteiro - Repasse Informativo Caxas-MA, O Blog do Marcos Monteiro.

Fixação por sexo anal pode revelar homossexualidade enrustida

Sexo Anal é sintoma? Seu parceiro pode ser homossexual e nem sabe ainda. Esse é o resultado que uma pesquisa científica revelou ao analisar revelações íntimas de pacientes em consultório. 

Uma pesquisa apresentada na edição de março da Revista Nature deixa um importante alerta para mulheres que são assediadas por seus parceiros a desenvolverem a prática do sexo anal. Segundo as conclusões obtidas pela Dra. Mary Collins Scheer “o homem ao penetrar uma mulher de costas para ele por via anal em seu inconsciente está projetando imagens de homens sendo sodomizados”.

A tese de doutorado da pesquisadora Mary Collins Scheer é recheada de polêmicas. Ela lança luz sobre um tabu tão antigo quanto a prática sexual. “As mensagens subliminares embutidas na prática do sexo anal em relações heterossexuais” é o título do estudo que afirma categoricamente que os homens que se dizem heterossexuais e praticam com frequência esta modalidade de relação sexual estão em conflito com a orientação sexual.

Para a Dra. Scheer “o ato sexual onde o homem deixa a mulher de costas para ele possui um simbolismo de negação da anatomia feminina da parceira. É uma manifestação do inconsciente que projeta na fantasia erótica da circunstância homens no lugar onde está a mulher”. O estudo aponta que a repressão dos desejos faz o homem ao não ter coragem de assumi-los forçar, até com requintes de crueldade, que a mulher o viva por ele.

A recomendação da pesquisadora é que as mulheres criem um ambiente de diálogo franco para que os homens possam se sentirem livres para assumir e viver os desejos sem o complexo de castração. Caso seu parceiro a assedie muito com este pedido sugira a ele um ménage masculino e crie ambiente para ele se permitir experimentar a alteridade na relação.

FONTE: https://afolhabrasil.com.br/

Categoria: Sem categoria

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.