Repasse Informativo | Marcos Monteiro - Repasse Informativo Caxas-MA, O Blog do Marcos Monteiro.

VEXAME: Aliado de Zito Rolim que foi pedir voto é botado pra correr por dona de casa em Codó; Assista

Em Codó, o povo realmente parece que acordou pra vida, após 12 anos de sofrimento.

As lideranças e pré-candidatos que estão indo pedir votos para o candidato de Nagib, Zito Rolim, estão sendo botados para correr pelos moradores.

Esse homem passou vergonha ao pedir votos para a própria comadre e acabou ficando no vácuo,  assistam ao vídeo e vejam com seus próprios olhos:

VEJA O VÍDEO:

ACONTECEU EM MATÕES – Gabriel Tenório se emociona ao anunciar recuperação de Rubão Pereira

O ex-deputado e líder político matoense Rubens Pereira (Rubão) foi desligado dos aparelhos, nesta segunda-feira (26), e respira por conta própria apresentado uma rápida recuperação (Da redação Repasse Informativo)


O candidato a prefeito de Matões Gabriel Tenório fez um emocionante discurso onde anunciou a volta de Rubão. ” “Aqueles que torciam pela morte do Rubão fique sabendo que ele vai estar presente em nossa festa da vitória”, desabafou.

Rubão foi desligado dos aparelhos, nesta segunda-feira (26), e respira por conta própria.

Familiares afirmam que Rubão respira sem ajuda de aparelhos, mas vai precisar de repouso para se recuperar totalmente da doença.

INTERNAÇÃO

Rubão está internado em um hospital particular em São Luís depois de adquirir Covid-19.

Nas redes sociais o candidato a prefeito de São Luís Rubens Júnior, Filho de Rubão disse que ficou toda a noite de domingo no quarto com seu pai e chegaram até a conversar.

ACONTECEU EM CODÓ – Zé Inácio diz que Zé Francisco prefeito é a libertação do povo codoense

O ex- prefeito declarou de público a sua preferência pelo candidato da Coligação União do Povo e previu uma grande vitória nas urnas (Da redação Repasse Informativo)

O ex-prefeito do município de Codó José Inácio foi bastante aplaudido durante seu discurso no palanque do candidato a prefeito Dr. Zé Francisco e Biné Figueiredo neste final de semana.

José Inácio ressaltou que o atual grupo político que está há 12 anos no poder não conseguiu realizar nenhuma obra relevante em favor da população codoense.

(CONFIRA O DISCURSO DE ZE INÁCIO NS ÍNTEGRA)

CRIME ELEITORAL EM CODÓ – Candidato a prefeito Zito Rolim desafia a justiça

Uma verdadeira afronta a justiça é o que vem ocorrendo no munícipio de Codó no estado do Maranhão, praticada pelo representante do prefeito local ( Da redação Repasse Informativo)

Desafiando a Justiça Eleitoral e afrontando a lei acintosamente o candidato a prefeito de Codó Zito Rolim pode ter sua candidatura cassada por crime eleitoral.

Rolim está utilizando de patrimônio público para fazer propaganda de sua candidatura, o que é vedado por lei.

Para os advogados da Coligação do médico e também candidato a prefeito Dr. José Francisco, é estarrecedor pois, além do desrespeito e do ilícito eleitoral por parte do Zito a propaganda política em bens públicos, que é totalmente vedado pela legislação eleitoral, foi feita inclusive em frente ao fórum da cidade e ao Ministério Público do Estado e ainda de frente para uma escola aonde vai ter várias seções eleitorais concentrando um grande número de ele votantes.

O crime também cabe muita de até R$ 8 mil, além da restauração do bem público afetado.

Veja o vídeo:

REPERCUSSÃO EM CODÓ – Ponte construída por Roseana gera disputa ideológica


Até parece que o grupo do atual prefeito de Codó nada tem para apresentar ao povo. A construção de uma ponte de concreto feita pelo governo do estado é usada para especulação política (Da redação Repasse Informativo)

O candidato a vereador pela Coligação de Dr José Francisco, líder comunitário mais conhecido como Felipão do Limoeiro informou ao Blog que fez parte da inauguração da ponte sobre o rio Codozinho após a queda causada pela enchente.

Segundo Felipão, a nova ponte sobre o rio Codozinho foi entregue à população após três anos de reivindicação dos moradores da zona rural de Codó sofreram com os assaltos e as dificuldades para escoar a produção agrícola.

Felipão lembra que dezenas de lavradores compareceram à inauguração da ponte feita pela governador a Roseana Sarney.

LEMBRANDO

A ponte anterior era de madeira e foi levada pela correnteza em maio de 2009, desde então, houve até manifestos dos lavradores cobrando uma nova. Mais de 100 povoados ficaram prejudicados, a venda da produção dos agricultores também.

Felipão do Limoeiro desmonta FAKENEWS de aliados de Nagib. ( Veja o Vídeo )

Propagada Eleitoral – Candidato do prefeito Nagib  perde para Zé Francisco na Justiça

Em face ao crescimento galopante da candidatura a prefeito de Codó do médico Dr. Zé Francisco o grupo do Prefeito Nagib  tenta a prática de manobras políticas para atingir os candidatos da vitória (Da Redação Repasse Informativo)

Os advogados da Coligação de Dr. Zé Francisco prefeito obtiveram mais uma vitória contra o candidato de Nagib.

Neste final semana a justiça eleitoral local divulgou a decisão favorável do pedido da Coligação de Dr. Zé Francisco, cujos embargos de declaração em foram em decorrência de uma decisão que havia punido a coligação União do Povo em perda de tempo da TV e Rádio.

Os advogados de Zé Francisco entenderam que a decisão estava “sem previsão legal para a punição, daí a Sra.Juíza acolheu os embargos e fomos vitoriosos”, declarou um advogado do Grupão.

(CONFIRA ABAIXO A SENTENÇA DA JUSTIÇA ELEITORAL CONTRA ZITO ROLIM)

JUSTIÇA ELEITORAL

007ª ZONA ELEITORAL DE CODÓ MA

REPRESENTAÇÃO (11541) Nº 0600554-76.2020.6.10.0007 / 007ª ZONA ELEITORAL DE CODÓ MA REPRESENTANTE: PARTIDO DEMOCRATICO TRABALHISTA

Advogado do(a) REPRESENTANTE: EDLANE DE LIMA RODRIGUES – MA10772

REPRESENTADO: JOSE FRANCISCO LIMA NERES, COLIGAÇÃO UNIÃO DO POVO (PSD,REP,PL,PSDB,PT,MDB,PODE,PV) Advogado do(a)

REPRESENTADO: WAGNER RIBEIRO FERREIRA – MA5703

DECISÃO

Trata-se de embargos de declaração opostos pela Coligação União do Povo em face da sentença que suprimiu tempo de televisão da coligação embargante por uso de apoiadores acima do limite de 25% do tempo e/ou por utilização de cenas externas.

Alega que não há previsão legal para referida punição pelo que compreende que a sentença foi omissa ou contraditória.

Por seu turno, a coligação embargada compreende que não houve omissão ou obscuridade, tendo a sentença vergastada seguido a legislação vigente, que proíbe a utilização de apoiadores acima do limite de 25% do tempo. Requereu ainda antecipação de tutela recursal para que o tempo de TV da coligação adversária fosse suprimido.

É o relatório. Decido.
Nos termos do art. 1022, CPC/2015:

Art. 1.022. Cabem embargos de declaração contra qualquer decisão judicial para:

I – esclarecer obscuridade ou eliminar contradição;
II – suprir omissão de ponto ou questão sobre o qual devia se pronunciar o juiz de ofício ou a requerimento;
III – corrigir erro material.

De fato, os embargos declaratórios no caso em análise merecem prosperar, eis que há omissão na aplicação da legislação eleitoral no decisum. Não há, na legislação aplicável (Lei n°9.504/97 e Res. TSE n°23. 610/2019), qual seria a punição em caso de uso de cenas externas ou de uso de apoiador acima do limite de 25% do tempo, não cabendo ao julgador legislar sobre os dispositivos em comento.

Rejeito parcialmente o pedido de antecipação de tutela recursal, pelos mesmos motivos acima: inexistência de previsão legal para a punição em comento, entretanto, a fim de garantir a observância à legislação eleitoral e com base no poder geral de cautela, concedo a tutela pretendida apenas para proibir que a coligação embargante use o programa eleitoral em questão, com apoiadores extrapolando o tempo acima do limite máximo permitido pelo art. 74, Res. TSE n°23.610/2019, qual seja, 25% do tempo total, sob pena de multa de R$5.000,00 (cinco mil reais).

Com estes fundamentos, acolho os embargos de declaração para suprir a omissão apontada e retificar a sentença anteriormente prolatada, para retirar qualquer punição referente à perda do tempo da coligação embargante, proibindo, com base no poder geral de cautela, que a coligação embargante utilize o programa eleitoral em questão com apoiadores extrapolando o tempo acima do limite máximo permitido pelo art. 74, Res. TSE n°23.610/2019, qual seja, 25% do tempo total, sob pena de multa de R$5.000,00 (cinco mil reais).

Flávia Pereira da Silva Barçante
Juíza Eleitoral

CODÓ- Advogados da coligação “União do Povo” tem êxito em cinco ações eleitorais

Com trabalho e determinação o setor jurídico da Coligação de Dr. José Francisco identificou e denunciou as irregularidades com que o grupo de Zito tentava burlar a Justiça Eleitoral (Da redação Repasse Informativo)

Foto: Divulgação 

A Juíza Flávia Pereira da Silva Barçante, decidiu pela procedência do pedido de impugnação do candidato Procópio Neto.

A magistrada constatou que era consistente e com argumentos óbvios e juridicamente pertinentes o pedido.

“Compulsando a prova dos autos, verifico que resta patente que, sob a ótica da comunidade local e regional, o candidato impugnado exercia de fato a presidência da entidade em Codó – MA, ainda de forma interina, em razão da intervenção judicial e do ato da OAB-MA, que alçou o cargo Interino de Delegado da Subseção de Codó-Ma, exercendo de fato a presidência da entidade”. Esclareceu a magistrada em questão, e continua:

“Com estes fundamentos, em consonância com o parecer do MPE, JULGO PROCEDENTE o pedido de impugnação de registro de candidatura de PROCÓPIO DE ARAÚJO NETO ao cargo de vereador, pelo DEM, ao município de Codó – MA, oportunidade na qual INDEFIRO seu registro de candidatura”.

Estratégias políticas

Em um jogo político eleitoral limpo, as estratégias e percepção tem que ser abrangentes e no mínimo eficazes, e, isso pode mudar o contexto do resultado político pretendido.

Agindo de forma célere e inteligente, advogados da coligação adentraram com pedido de impugnação em desfavor de Procópio Neto.

O motivo da Ação

Percebendo que o candidato Procópio Neto, não havia se desligado no tempo hábil de afastamento do cargo de Conselheiro Interino Estadual da OAB/Codó-Ma, o fez ter sua candidatura impugnada.

O Pedido de Impugnação

A Justiça acatou o pedido de impugnação promovido pelos advogados da coligação “União do Povo” pelo pedido citado acima, no tocante ao afastamento em tempo determinado pela lei do candidato Procópio Neto, candidato a vereador pelo Partido DEM (Democratas), que é representado pelo número (25) com bastante firmeza.

Da sentença

“Com estes fundamentos, em consonância com o parecer do MPE, JULGO PROCEDENTE o pedido de impugnação de registro de candidatura de PROCÓPIO DE ARAÚJO NETO ao cargo de vereador, pelo DEM, ao município de Codó – MA, oportunidade na qual INDEFIRO seu registro de candidatura”, decidiu a Juíza.

E o DEM como fica?

O Partido Democratas, o DEM 25 que já vinha com disputas internas com para conseguir eleger um candidato, passa a ter uma retórica indefinida. Além das picuinhas internas e desavenças o partido perde e terá real dificuldade em eleger seus pretensos candidatos a vereador.

ACONTECEU NO MARANHÃO: 410 alunos são investigados por fraudar cotas

Meses atrás estudantes se mobilizaram nas redes sociais a respeito de fraudes em cotas raciais feitas na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), após as denúncias a Universidade abriu um processo investigativo

Meses atrás diversos estudantes se mobilizaram nas redes sociais a respeito de fraudes em cotas raciais feitas na Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Até um perfil foi feito e expôs os nomes e os rostos de alguns discentes da Universidade. Após as denúncias, a UFMA abriu um processo para investigações de estudantes que utilizaram as cotas raciais de forma ilegal para garantir uma vaga na instituição.

Em detrimento ao processo, a Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão (OAB MA) juntamente com as defensorias públicas criaram um observatório para fiscalizar o acesso de candidatos cotistas a concursos, vestibulares e seletivos que foram feitos no Maranhão nos últimos cinco anos.

A Pró-Reitoria de Ensino da UFMA (PROEN), contabilizou pelo menos 410 denúncias que se enquadram nos casos de candidatos que se autodeclaram negros ou pardos. Casos estes que estão sendo averiguados pela administração da Universidade. Apesar das investigações, ainda não está definido o destino dos candidatos que estiverem irregulares.

Afroconveniência é o tipo de situação onde pessoas se passam por negros ou pardos para ter acesso a algum direito, afirma Erick Moraes, presidente da Comissão da Verdade Negra da OAB- MA.

“A afrocoveniência tem se manifestado um fenômeno bastante forte no Brasil, principalmente depois da promulgação da lei federal com a possibilidade de cotas para pretos e pardos, no sentido de que as pessoas vêm fazendo diversas formas, como o bronzeamento em excesso, a maquiagem para transformar o nariz grosso, as vezes, até implemento de lábio artificial, a apropriação cultural, através de penteado, de roupas, da maneira de se vestir”  definiu o presidente.

Com Informações: https://oimparcial.com.br