Cinco jogadores que atuaram pelo Sampaio Corrêa em 2022 foram julgados nesta terça-feira (6) no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), acusados de envolvimento com a máfia de manipulação de resultados em jogos na Série B do Campeonato Brasileiro.

A pena mais rigorosa foi aplicada ao atacante Ygor Catatau, que foi banido do futebol e multado em R$ 70 mil. O atleta hoje atua no Sepahan, do Irã. Foi acusado como o intermediário das manipulações.

O lateral-direito Matheusinho, que joga no Cuiabá-MT, na Série A do Brasileirão, foi suspenso por 720 dias e multado em R$ 70 mil. A mesma punição foi aplicada ao zagueiro maranhense Paulo Sérgio, hoje vestindo a camisa do Operário-PR.

Na mesma sessão, o zagueiro Allan Godói foi absolvido, mas André Queixo (André Luiz), acabou sendo multado em R$ 50 mil. Jogando futebol fora do Brasil (Irã), Ygor Catatau pode continuar em atividade naquele país, por enquanto.

O seu advogado, Felipe Macedo, afirmou que vai recorrer da pena. Na semana passada, o atacante Jarro Pedroso, que vestiu a camisa tricolor em 2021 e disputou o Campeonato Gaúcho pelo São Luiz, foi suspenso por dois anos do futebol e multado em R$ 100 mil.

Os relatores destacaram que o jogador teve tempo para denunciar as ameaças antes de cometer o pênalti.

PUNIÇÕES

  • Ygor Catatau – banido

  • Matheusinho – suspenso por 720 dias e multa de R$ 70 mil

  • Paulo Sérgio – suspenso por 720 dias e multado em R$ 70 mil

  • Alan Godói – absolvido

  • André Queixo (André Luiz) – Multado em R$ 50 mil

Com Informações: https://oimparcial.com.br