Repasse Informativo | Marcos Monteiro - Repasse Informativo Caxas-MA, O Blog do Marcos Monteiro.

EXCLUSIVO: Prefeito de Codó, Zé Francisco denuncia deputado Nagib por racismo

O prefeito de Codó, Zé Francisco, fez uma denúncia formal contra o deputado estadual Francisco Nagib, acusando-o de praticar um crime de racismo. A denúncia foi protocolada no Ministério Público pelo prefeito na última quinta-feira (18), com base no artigo 20 § 2º da Lei do Crime Racial (Lei 7716/89).

Segundo informações obtidas pelo Diário Codoense, a denúncia alega que o deputado Nagib teria cometido o crime de racismo ao fazer um comentário nas redes sociais, atacando a cultura e crenças de raiz africana durante uma programação comemorativa do Dia da Abolição da Escravatura, onde o prefeito aparecia tocando tambor de críoula.

O comentário do deputado Nagib, que foi rapidamente apagado, dizia: “Agora bem aí… Aprenda pois essa poderá ser sua próxima profissão após sua saída da prefeitura em 2024 pois como médico acho que também perdeu a clientela”.

O prefeito Zé Francisco considerou o comentário como uma ofensa racista e uma tentativa de desvalorizar a cultura afro-brasileira. A denúncia destaca que a conduta do deputado Nagib se enquadra no artigo 20 da Lei nº 7.716, que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor. O parágrafo 2º desse artigo estabelece que, se o crime for cometido por meio de publicações em redes sociais ou qualquer outro meio de comunicação, a pena pode variar de dois a cinco anos de reclusão, além de multa.

A denúncia feita pelo prefeito Zé Francisco será analisada pelo Ministério Público, que irá avaliar as provas e indícios apresentados. Caso a denúncia seja aceita, o deputado Nagib poderá responder judicialmente pelo crime de racismo.

A cidade de Codó, localizada no estado do Maranhão, possui uma rica diversidade cultural, sendo o tambor de críoula uma manifestação artística e religiosa de grande importância para a comunidade afrodescendente. A denúncia do prefeito busca proteger e preservar a cultura local, além de combater atitudes racistas que possam ocorrer na sociedade.

ASCOM/CODÓ

Categoria: Notícias