Repasse Informativo | Marcos Monteiro - Repasse Informativo Caxas-MA, O Blog do Marcos Monteiro.

CAXIAS EM DETALHES: Sucessão em Caxias na pauta para 2019. Quem é quem!

Paulo Marinho Júnior leva vantagem em relação a outros prováveis candidatos na corrida rumo a prefeitura municipal

(Da redação Repasse Informativo)

 

As últimas eleições estaduais já deram o tom de como serão as próximas eleições municipais. O quadro político da cidade se desnudou em face aos apoios, as ditas traições, as alianças políticas celebradas e os votos que apareceram nas urnas mostraram de fato quem tem a simpatia popular no município.

Algumas dúvidas relativas as eleições e o potencial de votos das lideranças locais também ficaram claras.

Os Coutinhos

A família Coutinho, por exemplo, mostrou que seu cacife eleitoral despencou. Humberto Coutinho no auge do desastrado governo do sobrinho, Léo Coutinho, teve 26 mil votos para deputado estadual. Nas últimas eleições mesmo com o apoio velado da máquina do governo do Estado, Cleide Coutinho teve pouco mais que 17 mil votos, número insignificante se considerado o prestígio político da família e a base de apoio de vereadores e suplentes.

Os Gentis

Por outro lado a Gentileza também saiu arranhada. Fábio Gentil eleito com 42 mil votos para prefeito, contra tudo e contra todos, apenas como o apoio da família Marinho e de setores da oposição, usou pra valer a máquina e os vereadores e suplentes para dar a seu pai, uma votação muito inferior a que teve para prefeito.
Seu candidato a deputado federal, Cléber Verde teve menos de 4 mil votos em Caxias mesmo sendo apoiado por vereadores renomados como Ximenes, o presidente da Câmara Catulé, Jerônimo, além de dezenas de suplentes atrelados a Gentileza para não falar da própria família Gentil que na reta final entrou de peito na campanha de Verde.

O Apoio

A votação pífia de Cléber Verde mostrou que os votos dominados por Fábio Gentil continuam os mesmos em números bem próximos aos que detinha para vereador.

Correndo por fora

Por outro lado deputado eleito Adelmo Soares, também apoiado pelo governo Dino, teve uma votação pouco relevante no município.

Os votos transferidos para seu federal Márcio Jerry se igualam aos da esposa eleita vereadora.

Os Marinhos

Paulo Marinho Júnior por sua vez mesmo sem trazer estadual e apoiando o pai do prefeito, honrando um compromisso firmado, segundo dizem, teve mais de 30 mil votos. Foi de fato o único dos candidatos locais que cresceu em votação mesmo tendo os outros estaduais locais lançados federais para concorrer com ele.

Paulinho subiu de 24 mil votos para mais de 30 mil votos despertando o imaginário popular e enchendo a cidade de prognósticos para a sucessão da Gentileza.

Prognósticos

Os números mostram que saindo 3 candidatos a prefeito Paulinho leva com facilidade já que dos candidatos, foi o único que mostrou um eleitorado fiel e cristalizado além de crescente. Por outro lado a adesão de políticos locais a Gentileza tirou votos dos Coutinho, mas em nada acrescentou ao prefeito Fábio que segue flutuando nos quatro mil votos transferidos a seu federal Cléber Verde.

Apoio importante

Sem o apoio dos Marinhos a Gentileza não vence as eleições municipais é o que a maioria da população avalia somado ao fato de que a gestão vem caindo na avaliação popular a cada dia que passa. Um novo cenário se desenha. Conversas nos bastidores já iniciaram.
Paulinho diferente do pai tem como característica a amabilidade e tem interlocução fácil com Adelmo, Cleide Coutinho.

Postura impecável

Por outro lado, PM Júnior tem sido impecável no trato com Fábio Gentil na posição de vice prefeito. A Gentileza vem estruturando a família inteira e incentivando novos familiares a pleitear uma vaga na Câmara de Vereadores. Cleide Coutinho por sua vez se recupera da perda de Humberto e ainda não decidiu pra onde ir. Sabe-se que Fábio Gentil até propôs uma aproximação que foi recusada de pronto.

Esse cenário abre a bolsa de apostas no futuro e desperta a imaginação das mais criativas cabeças da cidade.

Categoria: Notícias