Repasse Informativo | Marcos Monteiro - Repasse Informativo Caxas-MA, O Blog do Marcos Monteiro.

Vídeo Polêmico: Juiz agride e manda prender deficiente físico em greve de caminhoneiros

Um juiz da 1ª e 2ª Vara Mista da Comarca de São João do Rio do Peixe, na Paraíba, virou alvo de uma polêmica na semana passada. Agílio Tomaz Marques aparece em um vídeo que começou a circular nos últimos dias agredindo um homem que é deficiente físico. O desentendimento entre os dois virou caso de polícia.

Nas imagens, é possível ver Agílio gritando e pedindo para que policiais militares prendessem Altemir Noia, de 45 anos. Antes, ele deu empurrões no homem.

A Polícia Militar (PM) registrou a ocorrência e, segundo os relatos, a confusão começou depois de Altemir bater com um capacete no carro do juiz durante um protesto de caminhoneiros na BR-230, nas proximidades de Marizópolis. “Eu sou um juiz, prenda esse cidadão e o leve para delegacia”, diz o magistrado no vídeo.

Ao Diário do Sertão, Marques contou que a gravação não mostra o início da briga e que se sente injustiçado. “Se eu estou passando tudo isso, imagina Jesus Cristo na época da crucificação, foi cuspido, humilhado e mesmo assim ficou calado, e é nessa postura que quero ficar”, disse o juiz.

A mulher de Altemir, por sua vez, contou que o marido ficou detido por cerca de 9 horas e que chegou a sofrer uma crise convulsiva. “Ele ficou mantido preso o dia todo. Ele não agrediu ninguém. Pelo contrário, ele quem foi agredido. No início da tarde ele foi solto, mas o juiz ligou para a delegacia e mandou a polícia trazê-lo de volta, onde permaneceu em uma grade com cadeado durante várias horas”, relatou Albaniza Fernandes.

Juiz Agílio Tomaz Marques briga com manifestante (Reprodução/Diário do Sertão)

A Associação dos Magistrados da Paraíba (AMPB) emitiu uma nota em defesa do juiz. “O indivíduo identificado no vídeo lançou o seu capacete contra o veículo do juiz, danificando o retrovisor. Entretanto, ao ser questionado como seria ressarcido do prejuízo, o indivíduo empurrou o juiz e o ameaçou, de dedo em riste”, diz a entidade.

No mesmo dia, o juiz se envolveu em outra confusão. Ele teria batido boca com um advogado durante uma sessão no Tribunal do Júri na Comarca de São João, o que fez com que o Colégio de Presidentes de Subseções da OAB-PB e o Conselho Estadual da OAB-PB emitissem uma nota de repúdio.

“Foi uma discussão normal de júri. Nesse caso do advogado eu tenho a gravação desde o início, ele deve ter ficado um pouco chateado por pensar que se tratava de um juiz que não cumpre com seu dever constitucional e legal, ele percebeu que cometeu um equívoco, mas não tenho nenhum ressentimento com ele”, explicou o magistrado.

Com Informações: https://bhaz.com.br

Categoria: Notícias