Repasse Informativo | Marcos Monteiro - Repasse Informativo Caxas-MA, O Blog do Marcos Monteiro.

MARCAS DA TRAGÉDIA: “A família é desestruturada”, diz pai de vítima do atirador em Goiânia

Por: Larissa Rodrigues

Michael Melo/Enviado Especial Metrópoles

Os corpos dos meninos que foram mortos dentro do Colégio Goyazes, em Goiânia, nesta sexta (20), começaram a ser velados ainda de madrugada

Goiânia – Os corpos dos dois meninos que foram mortos no Colégio Goyazes, em Goiânia, nesta sexta-feira (20/10), começaram a ser velados ainda na madrugada deste sábado (21). Os familiares de João Pedro Calembo estão, desde 1h, na capela do Cemitério Parque Memorial, na GO-020, se despedindo do garoto.

Mesmo muito emocionado, Leonardo Calembro, pai do garoto, chama a atenção pela maneira serena com que está lidando com a tragédia. “Preciso ser forte pelos meus filhos, pela minha esposa, que está muito abalada. Deus tem me dado força”, afirmou ao Metrópoles.

João Pedro tinha outros dois irmãos, de 8 e 6 anos, que também estudam na mesma escola e estavam no local durante o tiroteio. “Eles estão muito assustados. É muito difícil explicar isso para uma criança. Os dois pediram e, mais tarde, vou trazê-los para se despedir”, contou o pai. João Pedro será enterrado às 10h.

As vítimas

Amigos próximos acreditam que a escola poderia ter feito mais para evitar a tragédia. Já o pai do garoto culpa a falta de amor. “Estou tentando tirar uma lição disso. Os presídios estão cheios de jovens que não tiveram educação suficiente, a presença de um pai em casa. Faltou conversa, faltou pai e mãe. Como ninguém percebeu que isso poderia acontecer? Isso é resultado de uma família desestruturada”, completou Leonardo. Ainda segundo o pai, ele e a esposa já perdoaram o atirador.

A outra vítima fatal da tragédia, João Vitor Gomes, está sendo velada no Cemitério Jardim das Palmeiras. O enterro está previsto para às 11h.

Foto: João Pedro Calembo,13 Anos, morreu na hora.

Foto: João Vitor  Gomes  (à esquerda), 12 anos  também morreu.

Laura Fleury Borges, idade não confirmada, também está internada no Hospital dos acidentados. Ela não teve estado de saúde divulgado.

Marcela Rocha Macedo, 13 anos. Consciente, respira com ajuda de um cateter de oxigênio. Está no hospital de urgência de Goiânia, (Hugo).

Isadora de Moraes, idade não confirmada, está internada na unidade de terapia intensiva (UTI) de Hugo. Ela está sedada, entubada e submetida a exames de imagens.

Hyago Marques, 13 anos, estava consciente, respirando espontaneamente e foi avaliado por uma equipe multidisciplinar do hospital Hugo.

A tragédia

A perícia da Polícia Civil de Goiás revelou, após seis horas de apuração, que o estudante usou uma pistola .40, de propriedade da mãe, que é da Polícia Militar para efetuar os disparos. Segundo os agentes, o jovem estava na classe desde o início da manhã e atirou contra os colegas por volta das 11h50, ao término de uma aula.

O adolescente foi apreendido 20 minutos depois e encaminhado para a Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depae). De acordo com a PM, colegas de turma apontam que ele sofria bullying pelo mau cheiro. Um deles teria levado um desodorante para o colégio nesta sexta para provocar o agressor.

O socorro foi chamado por uma professora por volta das 12h. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) confirmou as duas mortes: João Pedro Calembo, 13 anos; e João Vitor Gomes, 12. Segundo os Bombeiros, os feridos são: Isadora de Morais, Marcela Rocha Macêdo, Lara Fleury Borges e Yago Marques. Três deles, em estado grave, foram transportados de helicóptero para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) e receberam atendimento médico. Uma das adolescentes se encontra sedada e entubada.

FONTE: https://www.metropoles.com

Categoria: Sem categoria

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.