Repasse Informativo | Marcos Monteiro - Repasse Informativo Caxas-MA, O Blog do Marcos Monteiro.

ACONTECEU: TALENTO MARANHENSE

 

Todos os dias aparecem nomes novos na música brasileira, e muitos deles tem sucesso, porém com um sucesso único que não se prolonga com o tempo, mas entre vários sempre surgem estrelas que nascem para brilhar, independentemente de gosto musicais ou preferencias de ritmos. Para surpresa de todos, o Maranhão tem surgido como um celeiro de cantores talentosos, mesmo que timidamente falando, podemos citar a nossa Alcione, Zeca Baleiro e Phill Veras, Tom Cleber, Papete (que nos deixou em 2016), e nosso grandioso João do Valle, e com certeza teremos mais nomes para adicionar a essa lista, mas antes deixe-nos apresentar um cantor que veio para ficar:

O COMEÇO

Nesse contexto musical, surgiu um cara carismático e muito envolvente, com uma voz contagiante, e que até seu nome artístico soa muito musical. É um cantor diferenciado por não seguir ritmos como: Pagode, Forro, Reggae, Sertanejo, que é o que a maioria costuma trilhar. Ele nasceu em uma cidade pequena do interior do Maranhão, Buriti Bravo, uma cidade que como a maioria, segue o modismo musical. Ele se propôs a tocar o charme, o amor e o que há de melhor na nossa música, aquela que realmente toca todos. O filho de Lúcia de Sousa Passos Santos e Albertino Rodrigues dos Santos, sempre vinha a Caxias mostrar seu talento e fazer um círculo de amizade, nisso passou grande parte de sua vida, mas foi na sua terra natal que teve seu primeiro contato com a música.

O ENSINAMENTO

Foi através de um presente, que o cantor, compositor e instrumentista, teve seu primeiro contato com a música aos cinco anos de idade, quando ganhou um piano desses de sete notas musicais. Daí começou o seu caminho pelo mundo da música. Aos 10 anos, por intermédio de seu cunhado, que era músico, conseguiu uma flauta doce. Seu cunhado foi seu principal elo com a música e sua formação para o seu estilo musical apurado, já que ele tocava violão, mas não sabia cantar, e com isso o padrasto pedia para ele cantar algumas músicas para acompanha-lo, e foi assim que despertou a grande paixão pelo canto. “Nesse período tive duas sensações distintas: a emoção de conhecer o canto, mas a tristeza da perda de meu cunhado que veio a falecer, mas deixo um legado para eu seguir, o caminho da música.”- Disse o cantor.

PRIMEIROS PASSOS

“Com sua morte, recebi como herança um violão, então surgiu um grande interesse em aprender a tocar o instrumento. Junto com o violão, ele deixou várias fitas cassete, hoje em desuso. (risos) mas que teve um papel primordial no meu segmento musical e estilo, pois, dentre essas fitas estavam lá, gravações de cantores como, Caetano, Gilberto Gil, Chico Buarque, João Gilberto, Tom Zé, e outros grandes nomes da nossa MPB. Ao ouvir as músicas e seus compositores e intérpretes, percebi que ali estava minha paixão, ou melhor, meu amor pela boa música, e assim, eu continuei. Foi como se tivesse levado um choque de conhecimento musical, uma mistura de sentimentos e alegria que me fizeram saber que ali estava a minha verdadeira pretensão, apaixonando-me pelas letras de músicas tão belas e complexas.” – Disse ele.

RASCUNHOS

Chegou um momento que resolveu escrever algumas letras, que segundo ele parecia coisas de criança, mas foi um começo, daí veio a adolescência, continuava tocando e cantando, algo que se tornou rotineiro, por isso, sempre aparecia uma oportunidade para cantar aqui ou acolá, e assim assumia uma postura mais profissional e a cada apresentação enfrentava o palco, mesmo que local, sempre com seriedade, e aos poucos se tornara profissional com qualidade refinada, e essa arte que o mesmo denomina  tão linda, lhe permitia sempre aproveitar os momentos musicais. “Mesmo com pouca idade tinha muita vontade de sair por aí fazendo show, mas como eu era menor de idade, não podia, só aos 19 anos tive a oportunidade, quando surgiu uma vaga de vocalista em uma bandinha de forró de sua cidade”, disse. Ele aproveitou esse momento para adquirir mais experiência e para ir mais além do conhecimento local que o limitava.

NOVOS RUMOS

Ao completar três anos nessa banda de forró, resolveu caminhar sozinho. Com muita dedicação e vontade, foi seguindo por várias cidades no estado, aproveitou para cantar o seu estilo, que é MPB e Rock Pop. Como já possuía um pouco de experiência na vida noturna, decidiu arriscar. “No início foi difícil e continua sendo.” disse. Mas como era seu sonho seguiu em frente e hoje diante desse novo rumo, já sonha com muitas possibilidades, com suas composições, que deu início desde os 21 anos de idade, momento aquele que o profissionalizou, em suas andanças que aprendeu tocando em barzinho, em uma sequência de lutas e conquistas. Com isso, ele continua escrevendo e compondo e com certeza você vai conhecer mais um talento, que canta com arte e amor, músicas que contém um estilo agradável e que transbordam sentimento, acalentando corações.

APRESENTANDO ELE

Falamos muito dele e não o apresentamos, seu nome é Luciano Passos Santos, ou melhor dizendo, “Luciano Priss”, seu nome artístico.  Esse jovem de 33 anos que surge como uma grande promessa para nossa boa música, já lançou dois CDs, um com interpretações de alguns cantores de MPB e Rock pop, em 2008 e 2010, e agora vem aí, saindo do forno, um CD cheio de novidades e com muita musicalidade. De muito bom gosto, seu primeiro disco com músicas de sua própria autoria, 13 faixas “da minha verdade”, como ele define, músicas essas que compôs no decorrer dos seus 33 anos de vida. Agora é hora de valorizarmos nossos talentos conhecendo mais cada interpretação. Confira: Vamos deixar aqui uma pequena demonstração. Veja, ouça e aprecie Luciano Priss.

 

Por Pedro Júnior

Categoria: Sem categoria

    Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

    *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.